domingo, 1 de janeiro de 2012

Se foram emprestados, NÃO DEVOLVO!!!!!!

    Se Saramago diz que os filhos nos foram emprestados eu acredito.Quem sou eu para contrariar algo dito por Saramago. Mas ele nada diz sobre devolução! E eu não devolvo os meus! De jeito nenhum! Por quê?
Porque  eu não conseguiria, nunca, abrir mão da nossa convivência, daquelas manhãs passadas em casa, antes da escola, a hora do dever, o estudo da tabuada, a cópia das fichas, a Emília, o Garibaldo, o Chaves, o Xou da Xuxa, aquelas noites de risadas nos quartos antes de dormir, a bagunça no domingo a tarde...
  Eles cresceram, a bagunça diminuiu (um pouco) e as nossas conversas ficaram mais longas. Passamos horas e horas no sofá da sala trocando idéias e opiniões, não raramente discutindo algum assunto como se eruditos fôssemos, o que aliás continuamos fazendo sempre que temos oportunidade. Discutimos a vida naquele sofá! A minha e a deles. Ali tudo era dito, conversado e as vezes até brigado entre nós. E como eu aprendi a conhecê-los naquelas conversas. Pena que estas oportunidades estejam se tornando cada vez mais raras, o que é compreensível, uma vez que agora, adultos, a vida deles é que se tornou corrida e cada vez mais cheia de responsabilidades. Apesar disso, nós não perdemos  nossa capacidade de rir juntos e de torcer incondicionalmente uns pelos outros
     Tivemos nossos baixos também, e não foram poucos. Mas, deles felizmente eu me lembro pouco. E francamente espero que eles também, porque no contexto da nossa convivência, o que é negativo,  não pode nem merece ocupar um espaço importante.
     Aliás, importante de fato, é que ao findar mais este ano, o nosso e principalmente o meu saldo continua  muito positivo. Hoje eu tenho além deles, filhos mais que queridos, meu orgulho, minhas duas noras e meu genro com os quais eu adoro conviver e que até hoje só me deram alegrias e... eu nem cheguei a falar delas, as minhas netas, maior alegria da minha vida, porque sobre elas eu teria um tratado a ser escrito.
    E apesar de tudo o que eu disse até agora, a certeza que eu tenho é que, embora eu queira sentir que eles me pertencem, eu sei que não, porque eles de fato já estão entregues ao mundo do qual fazem parte, cada um seguindo seu caminho, de tal maneira, com tanta garra, honestidade e interesse pelo próximo, que certamente já estão deixando atrás de si um rastro, que será seguido sem dúvida nenhuma pelos filhos, até agora filhas, que lhes foram -serão-  emprestadas(os), e que eles assim como eu vão hesitar em devolver!

5 Comentários:

Às 2 de janeiro de 2012 05:15 , Anonymous Anônimo disse...

Que coisa mais linda .....Helô , vc deveria escrever um livro. Sem palavras ... Sei que criamos filhos para o mundo, mas olhando para Maria Flor dormindo agora aqui do meu ladinho penso que ela poderia permanecer assim para sempre sem precisar devolve-la
Também adoro conviver com você,pois a cada dia é sempre um aprendizado. Bjssss

 
Às 2 de janeiro de 2012 06:24 , Anonymous Christiano Cordeiro disse...

Mãe, são muitos bons momentos que vêm se transformando ao longo dos anos e, na minha opnião, são cada vez melhores já que podemos reviver tudo de novo agora com a Barbara, Isabela e, desde outubro, com a linda Maria Flor.

É impressionante como as coisas vão, na verdade se repetindo. Quando acordo a Maria Flor para mamar, vejo nela a mesma expressão que eu tinha ao ter que acordar por um motivo qualquwer como uma prova em que precisava de 27 em 30 ou uma recuperação de matemática.

Se os filhos crescem, os pais também: novas prioridades, novas responsabilidades, novos hábitos e formas de ver o mundo e novas manias... Acho que queremos nossos mais de volta também.

Bjs|Chris

 
Às 2 de janeiro de 2012 07:53 , Blogger vivendo disse...

Para merecermos dias de luz são necessários requisitos de luz dentro de nós. Um deles, bem importante é: - 'NÃO JULGUE NINGUÉM!' ...Nunca sabemos o que se passa com cada uma das pessoas que tencionamos julgar.....Haja bondade no nosso modo de ver as atitudes das pessoas....Sempre há um motivo por trás de todas os comportamentos, palavras e ações, de todos nós...:)

Que bom que fiz parte disto.
Já dei boas risadas com vcs,aprendi muito e por um bom tempo participei desta familia.
E o melhor de tudo que agora vejo,Helô não precisamos mesmo devolve-los......kkkk
Percebo que apenas invertemos os papeis e posso ver nitidamente isto com vcs.
A inversão de valores com isto a união mais que consolidada para a compreensão de todos nossos atos.Bjos a todos!Vizinhos?????!!!! Fomos mais que isto....conseguimos dividir experiencias.

 
Às 2 de janeiro de 2012 12:56 , Anonymous Vera Oliveira disse...

Nossa Heloisa, que lindo!É assim mesmo, relutamos em devolver nossos filhos mas, eles vão assim mesmo e nos fazem tanta falta. O bom é que no ciclo da vida tudo recomeça. Hoje vejo a Júlia fazendo tudo exatamente como eu fazia quando tinha a idade dela e revivo coisas que já tinha até me esquecido. É muito bom! Os filhos vão, crescem, criam as próprias responsabilidades, os papéis são invertidos e nós, passamos de atriz principal para coadjuvante no show da vida deles.
Que bom que participei de muitos episódios da sua vida e da vida dos seus filhos, a Sarah tendo que estudar 1 hora por dia,o Chris e a dúvida em qual curso escolher e as aventuras do Gu já na faculdade. Foi muito bom cada momento de conversas até de madrugada, a felicidade dos casamentos e agora as coisas fofas das netas que vão surgindo para dar continuidade a essa história de vida!
Bjos. Vera

 
Às 2 de janeiro de 2012 13:09 , Blogger Patricia disse...

Isso mesmo, sogrinha... Se saramago sabe o que diz,vc sabe tbem!!!! O mais bacana é que enqto emprestados vc não só cuidou como acrescentou lindos capítulos na história de cada um...
Adoro fazer parte das suas alegrias!!!
Bjos.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial