quarta-feira, 25 de maio de 2011

Profissão.

       Meu avô paterno, João, era carpinteiro, como o Gepeto e usava avental e tamancos de madeira. A sua oficina ficava nos fundos da casa, na rua Leopoldina e era muito bom poder ficar por lá, vendo-o trabalhar  sozinho, ou com um dos dois filhos que o seguiram na profissão. Transformava com apenas um formão e uma lixa, pedaços de madeira sem nenhuma expressão em caixas para relógios com lindos florões, e várias outras coisas, que lhe eram encomendadas mas, principalmente,  fazia lindas miniaturas de móveis  para eu brincar de casinha. Eu, era a única entre as minhas amigas que tinha um quarto de boneca completo: cama, guarda roupas e uma linda penteadeira com espelho, tudo isso envernizado! 
     Foi  através dele, jeitão  italiano,que eu conheci o que até hoje considero uma das maravilhas do mundo: o Kaleidoscópio, (que deveria ter o nome sempre escrito assim, com K).  Ele havia feito um, ainda rústico, com caquinhos de vidros coloridos e conseguiu me deixar deslumbrada com aquela beleza e aquele brilho, inéditos a cada movimento.  Foi também através dele e dos meus tios, que eu conheci o bilboquê,  o estojo de escola de madeira, com tampa deslizante, desenhada com um pirógrafo,  e muitas, muitas outras coisas.
    Mas, como Gepeto não era, não fez pinóquios, e sim, lindos recortes no papel que  me entregava dobrado, e quando eu o abria saltavam bonequinhos de mãos dadas, ou então formas geométricas, que aos meus olhos eram perfeitas, e  nós dois alí, ele sentado perto do rádio, numa daquelas cadeiras de dois braços e eu num banquinho à sua frente, em silêncio, curtíamos aquele momento.
    Hoje, eu , talvez mais velha do que ele era naquela época , e sem nunca ter conseguido fazer um único recorte que desse certo, nem para impressionar minhas netas, aquelas menininhas lindas, compreendo que talvez, naquele momento,o que  ele precisava mesmo era  me manter bem quietinha, para poder ouvir com toda a atenção do mundo, a "Hora do Brasil". Inesquecível introdução, momento solene, respeitado por toda a famlia.
  
   

2 Comentários:

Às 26 de maio de 2011 18:41 , Blogger Patricia disse...

Acho que vc herdou sim o talento do seu avô...
Talvez não saiba mesmo fazer os tais recortes de papel, mas suas netas vão se lembrar daquelas bonequinhas de pano, ou dos bichinhos de biscuit, ou ainda das histórias contadas e dos livros super coloridos... e aquela caixa cheia de bugigangas???? Mal chegávamos na porta e elas já iam pedindo "vovó pega a caixa da bagunça..."
Ihhhhhhh! Quanta lembrança, minha cara Heloísa!

 
Às 28 de maio de 2011 18:09 , Blogger anaandreaaurichio disse...

Lô, fiquei muito feliz e quase emocionada enquanto lia suas histórias. Achei lindo seu jeito de escrever e pra mim foi como se estivesse aí, sentada no sofá da sala em uma daquelas noites compridas que passamos juntas vendo seus gestos e ouvindo sua voz contando tudo isso pra mim. Sinto saudades de vc e com certeza serei sua seguidora assídua,tá?

28 de maio de 2011 17:49

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial