sábado, 7 de maio de 2011

Paliativo

    Quando eu tinha uns oito anos, estudava no Grupo Escolar  Bernardo Monteiro. Lembro-me do prazer de produzir, eu mesma,  um presente para a minha mãe, lá na escola. Não era lá nenhuma obra de arte, é bom que se diga, e cá estou eu, puxando pela memória, porque sei que era a cara de uma boneca,  cabelo feito de lã, e uma argola grande, no lugar do pescoço, onde deveria ser pendurado um pano de prato.Imagino que  a tal boneca e a argola fossem de madeira mas não me lembro direito, por mais que eu tente. Enfim... também não me recordo de como a minha mãe reagiu ao receber o presente mas não me esqueço  de como o vigiei, no prego logo acima da pia, dia após dia, até que o cabelo de lã caiu e finalmente, da parede da cozinha, que tinha se tornado o ponto turístico da casa o porta pano de pratos passou prum cantinho perto do tanque e discretamente sumiu. Mas aqueles, foram dias de glória prá mim e isso aconteceu há tanto tempo, que até então eu nunca tinha visto uma televisão, uma geladeira, uma boneca de plástico ou de louça e segundo meus cálculos foi neste ano que morreu o Papa Pio XII. Mas eu me lembro que eu fiz um presente pra minha mãe, e me orgulhei dele. E hoje essa lembrança me traz felicidade

3 Comentários:

Às 8 de maio de 2011 11:18 , Blogger Patricia disse...

Pois é, hoje as escolas já não nos presenteiam mais com esses "mimos" feitos pelos nossos pimpolhos... talvez estejam ultrapassados... será???? E, embora hoje, pareça tão insignificante,para muitos era o único presente daquele dia tão especial... Ainda bem que ainda nos restam as lembranças daquele tempo em que fui filha, hoje,como mãe me delicio com outros "mimos": café da manhã na cama, presentes caros, almoço feito pelo amado... FAZER O QUÊ???? Outros tempos...

 
Às 8 de maio de 2011 11:31 , Blogger Gustavo disse...

Pois é mãe. pois acabei de lembrar que nos idos de 1980, quando estudava no CSA, na aula de artes fiz sópra vc , um mosaico de papel sobre uma dessas escovas de tecido. Bons tempos... Vc se lembra?
Pra te ajudar, lá vai:
o fundo era preto,no auge da minha inspiração artística montei uma casinha com um coqueiro aao lado... rsrsrsrs
feliz dia das mães , te amo

 
Às 10 de maio de 2011 07:27 , Blogger Sarah Aurichio disse...

Já eu, hoje, reconheço o amor em pequenas coisas... Num pacotinho de gominhas de cabelo comprado em uma loja de 1,99... Justamente o que te fez falta a semana inteira... Um pão de mel quando a gente chega do trabalho morrendo de fome, né, mãe? Às vezes um cachorro quente num carrinho longe até em pleno domingo à noite... o melhor da cidade... Sabe, são aqueles presentes que mostram o quanto aquela pessoa te conhece bem e sabe o que te faz feliz naquele minutinho ou em vários minutinhos todos os dias, e não só nas datas especiais... É, definitivamente, hoje, reconheço o amor nas pequenas coisas, nas lembrancinhas de todo dia que guardam um significado tão especial e original... Naquele finzinho de noite quando aquela pessoa que vc ama de paixão resiste ao filme da tv para conversar com vc sobre o seu dia...
Feliz dia das mães, querida!!! E obrigada pelos vários minutinhos de felicidade que vc me traz todos os dias!

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial