sexta-feira, 20 de maio de 2011

Pensamentos.

     E eu que pensava que estava guardando lá no alto do armário, umas lembranças dos anos escolares dos meus filhos... Pensava...Um belo dia, mais pela curiosidade do Chris. que como eu curte bem o passado, resolvi tirar aquelas pastas, e rever aqueles alfarrábios. Surprêsa total! Do meio daquelas garatujas, o que eu ví de fato foi, entre outras coisas,  o primeiro dia de aula do Gú lá no Cecília Meireles, o teste de seleção do Chris no Santo Agostinho, e a Sarah vestida de patinha no Peter Pan ou ainda, o Gustavo e o Christiano, banho tomado,  mochila nas costas descendo a rua apressados para pegar o ônibus, ou o Gustavo subindo a rua de mãos dadas com a Sarah depois de buscá-la na escola.
    E  naquele momento revendo meus filhos crianças, os vi adultos como estão agora e reconheci o real sentido de ter guardado tudo aquilo naquelas pastas de plástico colorido:  dar a eles a possibilidade de saberem que o processo foi longo, nem sempre foi leve, mas deixou muitas saudades e sobretudo valeu à pena , Mais do que isso, para  que  não lhes restasse  nenhuma dúvida  de que afinal  "o menino é mesmo o pai do homem".

1 Comentários:

Às 23 de maio de 2011 06:20 , Blogger Patricia disse...

Quero um dia ter essa sensação de ver minhas filhas como estão agora... Inspirada em vc tbém guardo cartinhas,desenhos e outras coisinhas, com medo de que minha memória em algum momento do futuro não me proporcione essas lembranças tão gostosas.E aí, eu espero,um pedacinho de papel que seja possa tornar"vivo" de novo aquele momento que hoje apenas faz parte do nosso dia a dia corrido... Bjos!

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial